Google+
 

Category Archives: Turismo

Gastronomia com produção local

Entre os hotéis de luxo pelo mundo, há tantas regalias que fica até difícil lançar uma novidade que chame atenção. Mas estes cinco hotéis apostaram em um tipo diferente de “mimo” para seus hóspedes: oferecer comidas de alta gastronomia preparadas com ingredientes e produtos retirados de suas próprias propriedades. Veja a seleção, feita pelo site Glamurama:

O Hacienda Hotel Vira Vira, em Pucón, no Chile, produz 99% dos ingredientes que compõem seus pratos, do café da manhã ao jantar. A fazenda tem cultivo próprio de diversos grãos e batatas, cria cabras, galinhas, vacas, patos e outros, além de cultivar uma grande variedade de frutas e legumes, como alcachofras e aspargos. Os donos do hotel, o casal suíço Claudia e Michael Paravicini, fizeram questão de montar sua própria queijaria e leiteria, e trouxeram um mestre queijeiro para supervisionar a produção. Iogurtes, creme de leite e manteiga são preparados diariamente para deixar a experiência gastronômica ainda mais especial.

hacienda

Procurando por alta gastronomia e também aventura? O Soneva Kiri, na ilha de Koh Kood, na Tailândia, é o local perfeito. Com o conceito único de “slow life”, o hotel fabrica sua própria água, tanto mineral quanto com gás, tem seu próprio apiário e utiliza os ingredientes da sua horta para preparar as delícias servidas em seus restaurantes. Um deles é o Treepod, onde as mesas são como casas na árvore, e lá do alto, além de apreciar a vista única, é possível experimentar as refeições elaboradas – e saudáveis – entregues pelo seu garçom pessoal, que chega de tirolesa.

Soneva Kiri

Para aqueles que procuram gastronomia estrelada, o L’Andana, localizado no coração da Toscana, na Itália, é o lugar. O hotel pertence ao chef Alain Ducasse, 21 vezes estrela Michelin ao longo de sua carreira. Lá, além de cultivar sua própria horta, ele ainda faz iogurte, geleia e marmelada caseiros para o café da manhã. Mas a experiência não acaba por aí: o L’Andana conta com uma vinícola própria com 30 hectares cultivados principalmente de Cabernet Sauvignon, Viogner, Merlot, Alicante, Vermentino e Syrah. Os hóspedes, além de caírem no pecado da gula, podem passear pelas plantações e dar uma parada para degustar os vinhos produzidos por lá. E tem mais: durante os meses de outubro e novembro, a colheita de azeitona acontece para produzir o azeite And’Olio, mais um produto especial do hotel.

L’Andana

Para quem gosta de provar um bom rum, a destilaria Blackwell é uma tradição familiar. Chris Blackwell, dono do hotel Golden Eye, em Oracabessa, na Jamaica, é quem comanda a produção da bebida, feita a partir de uma receita de família. Com base na cana de açúcar, o rum Blackwell é produzido em pequena escala, mas servido à vontade para os hóspedes do hotel que, antigamente, era a casa de Ian Fleming, criador do agente 007. Se pudesse, possivelmente James Bond trocaria seu dry martini por uma dose desse rum!

Golden Eye

Aprender a cozinhar com o badalado chef Willibald Reinbacher e colhendo os ingredientes fresquinhos na hora é uma experiência possível no Shanti Maurice, nas Ilhas Maurício. O resort boutique conta com uma horta orgânica de mais de mil metros quadrados com uma grande variedade de ervas e vegetais como alecrim, erva-limão, coentro, hortelã, beterraba, berinjela, brócolis e cebola. A gastronomia do hotel ainda oferece, além de tudo o que é cultivado por lá, produtos frescos do oceano. Cada restaurante do Shanti Maurice traz uma influência: o Stars é voltado para os sabores sul africanos. Já o cardápio do Fish Shack depende da pesca da noite anterior. Mais fresco, impossível!

shanti

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

De China a Londres de trem

Mais uma rota de trem nasce ligando a Europa a Ásia. A companhia chinesa CRH – China Railway Highspeed, opera agora uma viagem de 18 dias que parte da cidade de Yiwu, na província de Zhejiang, na China, até Londres, num percurso de 12 mil quilômetros que abrange mais de sete países: Cazaquistão, Rússia, Bielorrússia, Polônia, Alemanha, Bélgica e França.

train

A ação é parte da estratégia chinesa de reerguer a antiga Rota da Seda, por onde eram transportadas riquezas entre o Mediterrâneo e a China. O novo trajeto é mais rápido do que pela água e custa a metade do preço das companhias aéreas. De acordo com o jornal inglês Telegraph, atualmente 39 rotas ligam 12 cidades europeias a 16 cidades chinesas.

Fonte: Nômades Digitais

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Novo parque de diversões em Paris

O conglomerado de moda mais famoso do mundo, a LVMH, detentora de marcas como Louis Vuitton, Givenchy e Céline, está há anos planejando expandir seus negócios e se aventurar pelos parques de diversões. Está nos planos do grupo francês inaugurar o segundo ou terceiro maior parque de toda a França (o primeiro deles é a Disneyland Paris).

parque-LVMH

O projeto finalmente saiu do papel e a construção já começou no início deste mês. Ela tem estimativa de custar cerca de US$72 milhões e deverá durar até o mês de maio de 2018. Até lá serão construídas 17 atrações seguindo o tema “steampunk“, pra quem não sabe um subgênero da ficção científica que se popularizou no fim dos anos 80 e início dos 90 com o lançamento do filme “Mad Max”, e é inspirado nos livros de Julio Verne (“Viagem ao Centro da Terra”, “20.000 Léguas Submarinas” e “Volta ao Mundo em 80 Dias”).

steampunk

Partindo dessa estética, a LVMH espera reunir cerca de 3 milhões de visitantes anuais para o parque, que continuará bem atrás da Disneyland Paris, mas tem intenções de se tornar um dos principais pontos turísticos de Paris muito em breve.

Fonte: Petiscos

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Atração histórica em Cottbus, Alemanha

cottbus_sightseeing

Cottbus pode até ser uma cidade pouco conhecida na Alemanha, mas o lugar é capaz de arrebatar os visitantes logo de início, com suas casinhas de estilo barroco com fachadas incríveis e atmosfera de cidade de interior. Com cerca de 100 mil habitantes e localizada no leste da Alemanha, Cottbus é famosa por seu típico bolo em camadas e foi importante fornecedora de energia na época da Alemanha Oriental.

27-weltspiegel-cottbus-movie-theater-renovation-by-alexander-fehre

Uma das curiosas atrações da cidade, com mais de 100 anos de história, o cinema Weltspiegel é um dos mais antigos da Alemanha. Renovado, ele passou a atrair não só espectadores, mas também turistas encantados por sua história.

6-weltspiegel-cottbus-movie-theater-renovation-by-alexander-fehre

Depois da reformulação, o prédio passou a contar com duas salas de projeção adicionais, com 80 lugares cada, e um bar no anexo do edifício. A tradicional sala com 520 lugares e um teto de ouro foi utilizada por uma plataforma retrátil também para eventos. Para completar a reforma, um design emocionante foi criado, com referências à trajetória do cinema, gerando uma incrível fusão da história com os tempos atuais.

9-weltspiegel-cottbus-movie-theater-renovation-by-alexander-fehre

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Diversão nas Cataratas do Niágara

Elas são um dos pontos turísticos mais visitados no mundo, fazem parte das 7 Maravilhas Naturais do Mundo e são uma das fronteiras naturais mais lindas do planeta. Dignas das malucas aventuras do Pica-Pau em seu barril, explorar as Cataratas do Niágara é um dos programas que devem fazer parte de uma visita completa a Toronto, no Canadá.

Localizadas a mais ou menos duas horas da cidade, as Cataratas do Niágara separam com suas belas e imponentes quedas d’águas dois países – de um lado a província canadense de Ontário, e do outro o estado de Nova York, nos Estados Unidos. As águas que desabam na enorme garganta são provenientes dos Grandes Lagos canadenses, e depois de correrem pelo vale, se depositam no famoso (e gigantesco) lago Ontário.

500000829-1024x686

Mas não é só pelo ângulo natural que as cataratas são interessantes. Independente da época do ano, há muita história, cultura e diversão por lá. Para começar a jornada, uma parada na Table Rock, local onde fica um centro para visitantes e de onde pode-se escolher por onde começar a visita. Entre um mirante e outro, você pode fazer a Journey Behind the Falls, que é uma caminhada pelos centenários túneis que passam por trás das quedas d’água e de onde pode-se ver toda a sua força através de janelas esculpidas na pedra. A caminhada acaba em um mirante que parece muito com aquele do desenho do Pica-Pau, pertinho das quedas, onde é impossível não se molhar um pouco. Mesmo com a capa amarela!

Por lá também é possível encarar a experiência 4D Niagara’s Fury, um simulador que conta a história evolutiva das cataratas desde a pré-história utilizando projeções, movimentos, vento e água, obviamente. Para os mais ousados, dá para apreciar a vista de formas bem peculiares. Durante o verão, uma tirolesa de 670 metros que alcança velocidade de uns 70km/h proporciona uma visão privilegiada e radical das falls. Já a Niagara Helicopters realiza passeios aéreos desde 1961 – que funcionam praticamente o ano todo – é uma opção mais cool e confortável para apreciar aquela bela vista.

500003704-1024x662

Você ainda pode fazer um passeio de barco com Maid of the Mist e chegar pertinho das quedas, apostar uns trocados no Cassino Niagara, ou ainda fazer uma visita ao Niagara Falls History Museum para saber mais sobre as histórias e curiosidades do lugar. E vale até dar um spoiler: um ser humano já foi levado pelas águas acima das quedas, desceu as cataratas sem nenhuma proteção e sobreviveu. Não, não é conto de pescador!

Fonte: Chicken or Pasta

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Cartas para Julieta

Desde o século passado, escrever uma carta de amor e enviar para as “secretárias” de Julieta é uma das principais atrações turísticas de Verona, na Itália. Há cerca de 70 anos, pessoas escrevem suas histórias de amor e as enviam para a casa de Julieta Capuleto, personagem de William Shakespeare. Agora, mais pessoas ajudarão a responder as cartas de amor, já que 50 voluntárias de vários países irão para Verona ajudar nesta tarefa. As voluntárias que irão até Verona têm entre 20 e 60 anos de idade. Elas receberão as cartas sobre desilusões amorosas e terão a tarefa de lê-las e respondê-las para todas as partes do planeta.

0zcsvphprzn0o6p15bpglpdwm

A primeira carta chegou nos anos 1930 e foi encontrada na suposta tumba da personagem do romance “ Romeu e Julieta ”. Na época, ela foi respondida por um coveiro, e esse foi primeiro passo para que fosse criado um fenômeno mundial de enviar cartas para a personagem.  Foi tanta demanda que a prefeitura oficializou, há 25 anos, o serviço “Clube da Julieta”, que recebe cerca de 10 mil cartas por ano em vários idiomas.

O serviço ficou ainda mais famoso em 2010 com o filme “ Cartas para Julieta ”. A produção conta a história de Sophie, que em visita à Itália conhece um muro em que pessoas com desilusões amorosas deixam cartas para Julieta. Quando encontra uma carta de 1957, a jovem decide responder à autora, Claire, que vai para a Itália em busca de seu amor antigo e que ela nunca esqueceu.

d0gp40nj83b8ny5orsripayws

Fonte: IG

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Orlando além dos parques

Na hora de decidir para onde viajar, dificilmente alguém pensa: “vou para Orlando”. Isso porque as pessoas sempre pensam em ir à “Disney”! O nome não só um sinônimo para a cidade como também uma forma de resumir a peregrinação pelos parques temáticos. Mas a região vai muito além dos parques mais conhecidos e é fácil fazer um roteiro com atividades interessantes além deles.

destinations_header_orlando

Os parques de Orlando até podem consumir a maior parte do seu tempo na cidade, afinal, são muitas atrações a serem desbravadas, mas existem também vários passeios bacanas que vale incluir no roteiro, de acordo com seu tempo disponível. Embora faça parte do complexo Disney, a Disney’s Boardwalk é pouco conhecida dos brasileiros. Reserve um horário para caminhar sem pressa por essa espécie de vila super charmosa, que concentra atrações de rua, lojinhas e gastronomia.

disney-boardwalk-orlando-florida

Ao norte de Orlando, cerca de 20 minutos de carro a partir do centro, está uma charmosa cidadezinha chamada Winter Park. O município de pouco mais de 28 mil habitantes reúne natureza, gastronomia e cultura, e ainda consegue preservar sua doçura. Em uma caminhada pela Park Avenue, uma das principais vias locais, é possível notar elegantes moradores tomando chá da tarde. Até o trem na estação próxima aos cafés parece colaborar para o sossego da região, disfarçando o ruído de sua chegada com o balançar das muitas árvores do entorno. A avenida é também endereço de badalados restaurantes, como o Luma Park, que atrai americanos de diferentes partes de Orlando.

park-avenue

De volta a Downtown, uma das coisas mais legais que você também pode fazer em Orlando é visitar o I-Drive 360, centro de entretenimento bem no centro da cidade e onde estão atrações imperdíveis como a roda-gigante Orlando Eye, o incrível Sea Life Orlando Aquarium e uma filial do museu de cera Madame Tussauds.

roda-gigante-orlando-eye

E aqui vai uma atração especial para os fãs do espaço: o Kennedy Space Center é um passeio inesquecível! A menos de uma hora de Orlando, o edifício de montagem e a base de lançamento da NASA ficam abertos aos turistas o ano inteiro. Dá pra saber tudo sobre foguetes e astronautas e até experimentar a gravidade zero!

kennedy-space-center-22785

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Estadia de celebridade

livingroommickjohn

Para quem quer viver seus quinze minutos de fama, o destino certo é  Nova York! E mais ainda, a mlhor pedida é a suíte The Paparazzi Project no Hotel Row NYC. Idealizada por Ron Galella, literalmente a personificação do termo paparazzo – o fotográfo capturou momentos emblemáticos de celebridades como Mick Jagger, John Lennon e sua musa Jackie O. –,  a suíte de 1000 m² traz decoração elegante inspirada no glamour da Hollywood antiga com direito a fotografias de Galella, sendo algumas delas inéditas. Otoque fashion fica por conta da roupa de cama e banho da Missoni Home.

suitelr2

Para completar o dia de celeb, peça pela projeto The Paparazzi Project: durante duas horas um fotógrafo registra seus melhores momentos dentro do hotel e pela Times Square. Para ficar bem na foto, a programação ainda conta com tratamento de beauté no salão Lionel Renard. Tudo regado a tacinhas de champanhe! Que tal?

suitebedroom1-1

Fonte: Vogue

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

San Andrés: o Caribe colombiano

Na vizinha Colômbia, fica uma ilha caribenha ao mesmo tempo linda e acessível: a ilha de San Andrés. Sede do arquipélago de San Andrés, Providência Santa Catalina, San Andrés é território da Colômbia, ainda que fique na costa da Nicarágua. É, na verdade, bem pequena – apenas 26 quilômetros quadrados, ou seja, garantia de que vai dar pra ver tudo!

Piscina-natural

Cortada por uma pequena cadeia de montanhas, San Andrés formou-se pela erupção de um antigo vulcão que lançou pedras do fundo do mar para a superfície, criando a maioria das ilhas. É famosa pelo seu “mar de sete cores”, com águas cristalinas de inacreditáveis variações de tons de verde e azul do mar, formando uma paisagem única e um convite a um mergulho em meio aos peixes coloridos.

Além do câmbio favorável e da natureza estonteante, o povo hospitaleiro e animado é um dos maiores trunfos de San Andrés. Curiosidade: lá fala-se o inglês crioulo – “Kríol” ou “Creole English”. Trata-se, aliás, de uma ilha pobre e sem luxos excessivos para os turistas, mas com atrações naturais tão lindas e surpreendentes que encantam até os visitantes mais exigentes. É possível visitar a ilha em qualquer época do ano, uma vez que as temperaturas praticamente não saem da casa entre 28 e 30 graus. As chuvas são raras, mas mais frequentes entre maio e novembro. E felizmente San Andrés não está na rota de ciclones e furacões que atingem o Caribe todos os anos.

Highway and Coast

Há opções de hospedagem em San Andrés para todos os gostos e bolsos. De ótimos resorts a hotéis tradicionais, passando pelos hostels mais em conta. A melhor dica para conhecer o máximo da ilha é alugar um carrinho de golfe. É o veículo preferido para quem gosta de circular com calma e apreciar as paisagens. Cabem até quatro pessoas em cada carro, e o custo médio é de COP 70.000 (R$ 75). Também dá para alugar um carro normal ou até uma scooter, opção sempre prática e divertida.

O que não pode faltar em uma ilha caribenha? Praias, claro! E em San Andrés são várias e todas muito belas. Como muitas delas sequer têm nome, a melhor dica é caminhar pela orla, apreciar as paisagens e escolher a que mais lhe agrada. A praia mais popular é a Peatonal, no centro da ilha, famosa por seu mar de poucas ondas. É a que tem melhor estrutura para os turistas, com direito a calçadão e lojinhas.

Dica: Não dá para deixar de ver de perto o Hoyo Soplador (Olho Soprador), um fenda no meio das pedras que solta vento devido à força do balanço das ondas do mar.

West-View

 

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A ilha no Japão conhecida como “Pérola do Oriente”

Por mais que pareça que todo canto do planeta já tenha sido devidamente documentado, explorado e registrado – e que não existe mais nenhum local incrível e novo para se descobrir e incluir naquela lista imaginária de lugares que você precisa conhecer – sempre haverá uma nova ilha, uma praia deserta, uma pequena cidade que se revela como uma pequena porção do paraíso na Terra. Pois pode anotar: esse lugar é a ilha de Yoron, no Japão.

Yoron1

Trata-se de uma pequena ilha tropical, com somente 23 km de circunferência e cerca de 6 mil moradores que vivem cercados de águas diáfanas e recifes de corais esplendorosos. Rodeada por outras ilhas e localizada a 25 km do continente, não é por acaso que Yoron é conhecida como a “Pérola do Oriente”, um lugar perfeito para o mergulho, a prática de esportes marinhos, ou para simplesmente se curtir os prazeres da exuberância natural do local.

Yoron7

Uma das mais curiosas atrações de Yoron é a praia de Yurigahama. Seu apelido de “Praia fantasma” é perfeitamente ilustrativo: ela só aparece duas ou três vezes por mês, durante a maré baixa. Localizada a 1,5 km da costa, ela é, na realidade, um banco de areia que te permite deitar-se e pegar um sol no meio do mar, em um diminuto pedaço de areia sempre prestes a desaparecer.

Yoron9

Para ilustrar o quão especial é o lugar, alguns grãos de areia de suas praias possuem o formato de pequenas estrelas. A lenda diz que se você conseguir reunir um número de estrelas de areia equivalente à sua idade, a prosperidade estará garantida em sua vida.

Yoron2

Os moradores de Yoron vivem da pesca, do turismo e do cultivo de cana de açúcar, mas convenhamos que não é preciso de muito mais quando se vive em um lugar como esse. :)

Fonte: Hypeness

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone