Google+
 

Category Archives: Economia

Rio de Janeiro tem uma das hospedagens mais caras

Que o Rio de Janeiro é um dos destinos preferidos para as férias de turistas do mundo inteiro, a gente já sabe. Mas um dado revelado pela Pesquisa Internacional de Preços da Hotelaria, realizada pela Embratur, mostra que o passeio não é para qualquer bolso. De acordo com o resultado do estudo, a cidade tem a terceira hospedagem mais cara do mundo, com média de R$ 519,08.

Para a pesquisa, foram levados em conta preços pesquisados na alta temporada, entre dezembro de 2012 e março de 2013, em 128 hotéis de cada uma das cidades analisadas. Além disso, foram considerados os menores preços de cada estabelecimento para hospedagem de dois adultos por uma semana, marcadas com 60 dias de antecedência. 

O primeiro lugar do ranking dos mais caros ficou com Miami, nos EUA, que teve uma média de R$ 616,67  na pesquisa. Em seguida, ficou Punta Cana, na República Dominicana, com R$ 586,80. Para ter uma ideia da colocação surpreendente que o Rio teve no estudo da Embratur, basta notar que a cidade figurou na lista acima de cidades consideradas as mais turísticas do mundo, como Nova York, Paris, Cancun, Londres e Barcelona.

Miami e Punta Cana, as hospedagens mais caras do ranking

Além do Rio de Janeiro, outras cidades brasileiras também apareceram nos resultados. São elas Florianópolis, Recife, São Paulo, Fortaleza, Salvador, Natal e Manaus. No país, o fluxo de turistas estrangeiros registrados no ano passado foi de 5,7 milhões, número que poderá chegar a 10 milhões em 2020, de acordo com a previsão do Ministério do Turismo.

 

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Tenha seu próprio castelo

Que o mercado imobiliário anda com preços astronômicos em grandes cidades brasileiras, isso todos já sabem. O mesmo não acontece em outros países, onde é possível encontrar imóveis de luxo por um valor muito mais “em conta” dos praticados no Brasil. Para confirmar isso, está o fato de que é possível ser o feliz proprietário de um castelo fora do país por menos do que garantir a moradia em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro.

Em uma região a menos de três horas de Manhattan, no estado de Nova York, EUA, um castelo histórico pode custar menos do que muitos apartamentos ofertados em São Paulo. A propriedade em questão, que fica em uma localidade chamada Amsterdam e foi construída em 1894 para abrigar um dos regimentos da Guarda Nacional americana, tem o valor de mercado de US$ 895 mil. O valor é informado no site de vendas da Sotheby’s International Realty, que inclui até o aviso de “preço reduzido”.

O castelo, projetado por Iassic G. Perry, atualmente abriga uma hospedaria do tipo bed and breakfast e tem 3,3 mil m². São 50 ambientes, distribuídos em seis quartos, cinco banheiros, duas cozinhas, sala de bilhar, quadra poliesportiva e vestiários. Estão incluídos no valor de venda as mobílias de época e as benfeitorias de modernização, como rede wi-fi e aquecimento central, instalados durante uma reforma recente.

Enquanto o imóvel tombado pelo Patrimônio Histórico não tem novo dono, é possível experimentar a sensação de dormir nele pelo precinho de US$ 175.

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Recorde de gastos no exterior

Janeiro foi movimentado para os turistas brasileiros que viajaram para o exterior, com mais um recorde batido. Com o mês de férias, os gastos destes brasileiros com viagens internacionais bateu recorde e atingiu US$ 2,293 bilhões. É o maior resultado para o mês de janeiro em toda a séria histórica do Banco Central.

Segundo informado pelo Estadão, as receitas de estrangeiros no País atingiram US$ 695 milhões. Com isso, os gastos líquidos (resultado dos gastos lá fora menos os gastos dos estrangeiros aqui) tiveram déficit de US$ 1,598 bilhão.

As despesas com viagens internacionais integram a conta de serviços do balanço de pagamentos do Brasil com o exterior, que registrou uma déficit de US$ 3,680 bilhões em janeiro. O resultado foi pior do que o registrado em janeiro de 2012, quando o déficit da conta de serviços chegou a US$ 3,368 bilhões.

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Passageiro de voo internacional poderá pagar imposto no cartão de débito

A Secretaria da Receita Federal informou nesta segunda-feira (18) que permitirá o pagamento de impostos sobre importações nos principais aeroportos do país através do cartão de débito. O sistema já está funcionando no aeroporto internacional de Brasília e está previsto para entrar em funcionamento nos aeroportos de Guarulhos e do Galeão nesta sexta-feira. “Com esses três aeroportos, mais de 80% dos passageiros em voos internacionais já terão acesso ao serviço”, informou o Fisco

Passageiros que ultrapassam o valor total de U$ 500 por pessoa em produtos são taxados em 50% sobre o valor excedente. Há ainda uma multa caso o passageiro não declare a importação que excede sua cota pessoal e seja flagrado pela fiscalização. A multa também poderá ser paga no cartão de débito.

Segundo a Receita, será permitido o recolhimento de tributos com cartões de débito de qualquer instituição financeira, porém apenas das bandeiras Visa, Mastercard e Elo.

Ainda não há prazo para a facilidade vigorar em outros aeroportos internacionais do país. A Receita Federal lembra que, pelo sistema anterior, o contribuinte tinha de emitir a Darf (documento de arrecadação federal), procurar um banco no aeroporto e fazer o recolhimento dos tributos. Depois, era necessário retornar à alfândega e pegar a bagagem.

“Isso demorava um tempo significativo, mais de meia hora. Quando o viajante precisava fazer conexões, podia trazer problemas”, declarou o subsecretário de Aduana e Relações Internacionais da Receita Federal, Ernani Checcucci Filho.

Ele acrescentou que, pelo novo sistema, o pagamento poderá ser feito no ato e a liberação do produto será automática.

COPA DO MUNDO

Segundo a Receita, o serviço é parte de um programa mais amplo de modernização e simplificação do controle aduaneiro. O objetivo é preparar o país para receber grandes eventos internacionais, como a Copa do Mundo e a Olimpíada.

Entre os serviços que já estão em operação e que fazem parte desse programa, a Receita destacou o fim da obrigação de declaração para passageiros que não ultrapassaram a sua cota.

O fisco também pretende implementar ainda este ano a Declaração Eletrônica de Bens de Viajante (e-DBV), que permitirá o preenchimento antecipado da declaração de produtos através da internet, inclusive com o uso de celulares e tablets.

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Brasil ganha primeira associação de educadores financeiros

Na esteira dos avanços em educação financeira dos últimos anos no país, o dia 22 de setembro marcou a criação da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin). Primeira instituição nacional voltada a esses profissionais, a Abefin foi oficialmente lançada em evento da Expo Money, maior feira de investimentos do Brasil.

O cargo de presidente da Abefin coube ao educador financeiro Reinaldo Domingos, autor do livro “Livre-se das Dívidas” (Editora DSOP). Segundo Domingos, a criação da associação acontece diante do crescimento do número de profissionais que trabalham na área. “Assim, percebemos a necessidade de criar uma entidade que pudesse defender estes profissionais, lutando pela regulamentação da profissão”, explicou o educador em nota divulgada à imprensa.

Outra tarefa da associação será difundir a educação financeira no país, num momento em que a facilidade de crédito e o forte apelo ao consumo levam muitos brasileiros ao descontrole financeiro. Isso contribuirá para um maior nível de adequação dos consumidores às suas realidades de crédito e ao seu orçamento pessoal.

A Abefin é aberta a todos os profissionais maiores de 21 anos que atuem na área de educação financeira.

Informações: Época Negócios / Exame

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Desvendando os 7 segredos dos milionários

Já imaginou desvendar os segredos da educação dos empreendedores de sucesso? Quais os pontos em comum entre Mark Zuckerbeg, Sergey Brin, Larry Page e muitos outros milionários? Para responder essas questões, o jovem jornalista Michael Ellsberg formulou uma pesquisa nomeada “A educação dos futuros milionários”, onde visou entrevistar este grupo seleto, que conseguiu fazer grande fortuna sem nem mesmo possuir diplomas universitários ou MBAs.

Com lançamento previsto para este mês, pela Editora Leya, o livro foi publicado em sete países: Rússia, Coréia do Sul, Bulgária, Tailândia, Taiwan, Hong Kong e China. Entre tantos depoimentos coletados, Elssberg extraiu 7 habilidades dos milionários que considerou a chave para o sucesso profissional e empresarial. Confira:

1)   Como fazer a diferença no mundo sem falir.

2)   Como encontrar grandes mentores e professores/conectar-se com pessoas ponderosas e influentes.

3)   O que toda pessoa bem-sucedida precisa saber sobre marketing e como você aprende isso tudo sozinho.

4)   O que toda pessoa bem-sucedida precisa saber sobre vendas e como você pode aprender isto sozinho.

5)   A arte de se fazer por si próprio.

6)   Construir a marca própria.

7)   A mentalidade do empreendedor versus A mentalidade do empregado.

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Mais segurança e praticidade com o Hoya Cash Passport

Você programa sua viagem durante meses e, quando chega ao destino, corre o risco de sofrer um assalto ou até mesmo perder todo o dinheiro que levava para os dias de férias. Por mais trágico que isso possa ser, o fato é que pode acontecer com qualquer turista, em qualquer cidade do mundo. Por isso, pensando em mais segurança e praticidade para seus clientes, a Hoya lançou o cartão Hoya Cash Passport.

Com toda a segurança dos cheques de viagem, mas sem o desconforto do papel, é possível carregar o orçamento de viagem e, assim, ter um uso seguro e conveniente em milhões de caixas eletrônicos, podendo realizar saques em moeda local, assim como em lojas e restaurantes no mundo todo, pagando diretamente com o cartão em estabelecimentos que aceitem MasterCard.

Disponível em dólares americanos, libras esterlinas e euros, o cartão não fica vinculado à conta bancária e, para qualquer dúvida ou problemas no uso, conta com um serviço próprio de assistência emergencial durante 24h. Para que você não perca nenhum minuto das merecidas férias, a equipe de Atendimento ao Cliente está a postos para auxiliar em todos os momentos, podendo até disponibilizar fundos de emergência (até o saldo disponível em seu cartão) e cartões substitutivos gratuitos.

Além do fato de ser mais seguro levar o Hoya Cash Passport na viagem, por tratar-se de um cartão pré-pago, o que você ganha é um controle maior do dinheiro disponível para a viagem , facilitando o planejamento e o dia-a-dia em outro país.

Para saber mais detalhes sobre o Hoya Cash Passport, saber como adquirir e consultar as dúvidas freqüentes, acesse o site da Hoya.



Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone