Google+
 

HOYA NEWS – 21/08/2017

Risco de crime fiscal e tudo para você ler antes de a Bolsa abrir

Equipe econômica está preocupada com os riscos de quebrar a chamada “regra de ouro” das finanças públicas

São Paulo – Leia as principais notícias desta segunda-feira (21) para começar o dia bem informado:

As quentes do dia

Déficit alto põe governo sob risco de crime fiscal. Governo está preocupado com os riscos de descumprimento da chamada “regra de ouro” das finanças públicas, que proíbe a emissão de dívida em valor superior às despesas de capital (essencialmente investimentos) do exercício.Com os elevados déficits fiscais, há possibilidade de infração à norma em 2018, afirma o Valor Econômico.

Fundo público de R$ 3,6 bi desafia fiscalização eleitoral. Estrutura da Justiça é considerada insuficiente para analisar gastos de 2018, quando o fundo eleitoral aprovado na comissão da reforma política da Câmara dos Deputados vai despejar bilhões de reais em campanhas políticas no próximo pleito, diz O Estado de S. Paulo.

20% dos deputados federais receberam doação de empresa à qual fizeram pagamento. De acordo com aFolha de S. Paulo, um a cada cinco deputados federais recebeu, nas eleições de 2014, doações de empresas ou pessoas que eles contrataram –e às quais pagaram com dinheiro público.

MPF gastou R$ 2,2 milhões em diárias para procuradores da Lava Jato. Segundo a Folha de S. Paulo, de 2015 até julho deste ano, cerca de R$ 2,2 milhões foram gastos pelo MPF só em diárias pagas a procuradores que atuaram na Operação Lava Jato no período. Os valores são pagos como verba extra para aqueles que saem de suas cidades de origem para reforçar as equipes em Curitiba.

Alavancagem é o problema dos frigoríficos. Acostumados a investir em aquisições, as principais empresas do setor – JBS, BRF e Marfrig – pretendem vender ativos ou participações em controladas para trazer o endividamento para níveis mais confortáveis, publica o Valor Econômico.

Política e mundo

Moro nega suspensão de segundo interrogatório de Lula. No dia 13 de setembro, será a segunda vez que os dois ficam frente a frente, com o petista com réu em um processo da Lava Jato, em Curitiba.

Justiça no DF suspende novamente aumento de impostos sobre combustíveis. A decisão foi proferidapela juíza Adversi de Abreu. No mês passado, em outra decisão, o juiz Renato Borelli também suspendeu o reajuste por entender que seria inconstitucional por ter sido feito por decreto e não por projeto de lei.

Gilmar Mendes soltou o “rei do ônibus” de novo na sexta-feira. O empresário Jacob Barata Filho, considerado o “rei dos ônibus” no Rio, é acusado pelo Ministério Público Federal de pagar propinas a autoridades do estado.

Erdogan diz para turcos na Alemanha votarem contra Merkel. Os laços entre a Turquia e a Alemanha se tornaram mais tensos após um golpe fracassado no ano passado.

Enquanto você desligou…

Em relatório, PF indicia delatores da Andrade Gutierrez. A decisão da PF é mais um capítulo das contestações que a corporação tem feito das colaborações premiadas fechadas pelo MPF.

Zaher vai cortar laços com Estácio no mês que vem. Nesta semana, a família vendeu parte de sua participação na Estácio em duas operações e venderá o resto até o final de setembro.

Siemens nomeia André Clark como próximo CEO no Brasil. Segundo a companhia, a operação será coordenada pelos bancos Credit Suisse e Bradesco BBI. A empresa já tem ações negociadas na B3, mas tem baixa liquidez.

Agenda do dia

Nesta segunda-feira, sai o Boletim Focus do Banco Central. Também sai o índice de produção industrial da Zona do Euro.

Exame.com

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Galápagos, paraíso para os amantes da natureza

Imagine o privilégio de poder conhecer um dos raros lugares do planeta ainda pouco afetados pela devastação humana. No arquipélago de Galápagos, cerca de 95% é área de preservação, o que dá a noção da riqueza natural desse conjunto de ilhas do Pacífico, apelidado – muito apropriadamente – de Ilhas Encantadas.

Distante mil quilômetros da costa do Equador, Galápagos é a segunda maior reserva marinha do mundo. Emergiu ao oceano há cinco milhões de anos, como resultado das erupções vulcânicas submarinas, e até hoje surpreende e encanta seus visitantes, com sua diversidade de flora e fauna.

Featured_leoes-San-Cristobal-1

As Ilhas Galápagos foram declaradas parque nacional em 1959 e Patrimônio da Humanidade pela UNESCO em 1978. Curiosamente, foi descoberta em 1532, mas colonizada somente três séculos mais tarde, o que garantiu a biodiversidade intocada durante anos. Seu nome vem das gigantes tartarugas que medem até dois metros de comprimento. Elas dividem a atenção (e os flashes) dos visitantes com as iguanas e leões-marinhos, que transitam tranquilamente pelas ilhas.

Não foi à toa que tanta particularidade inspirou o naturalista inglês Charles Darwin, em 1835, a passar cinco semanas na região, tecendo um estudo profundo que gerou uma das teorias humanas mais debatidas até os dias atuais, a Teoria Evolução das Espécies. Segundo ele, os animais alterariam suas características para adaptar-se a um novo ambiente, que se transformaria constantemente pelas profundas forças geológicas e climáticas da natureza.

Ilha-Bartolome-1

É possível visitar Galápagos em qualquer época do ano. Entre junho e novembro costuma ser o melhor período de mergulho, por causa da quantidade maior de peixes. Já de dezembro a abril, o clima é mais ensolarado, mas com pancadas de chuva quase diárias. Visitar todas as ilhas de Galápagos é tarefa quase impossível. Afinal, são 13 ilhas maiores, seis ilhas menores e mais de uma centena de ilhotas e rochedos, que totalizam uma área terrestre de mais de 8.000 km². Cada uma delas possui atrativos únicos e paisagens memoráveis. Confira algumas das principais (outras incluem Ilha SeymourIlha Santa MariaIlha de GenovesaIlha de WolfIlha Pintada e Ilha Bella)

Para aprofundar os conhecimentos científicos, não deixe de visitar locais de estudo e pesquisa nas ilhas. Entre elas, a Fundação Charles Darwin, que mantém o programa de reprodução e criação de tartarugas terrestres gigantes em cativeiro. Dá para chegar pertinho delas e garantir ótimas fotos.

Estacao-de-Pesquisa-Charles-Darwin-1

Fonte: Momondo

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

5 documentários de viagem que todos os viajantes devem assistir

Se você é daquelas pessoas que quando não está viajando está planejando o próximo destino, essa lista vai te ajudar  na preparação pra cair na estrada mais uma vez. Foi-se o tempo em que documentários traziam apenas especificações técnicas e atualmente esse gênero pode ser muito inspirador. Espere pra fazer a mala, separe um tempo pra telinha e prepare a pipoca!

A vida em um dia (Kevin MacDonald, 2011)

Esse documentário é resultado da seleção e compilação de mais de 80000 vídeos enviados por usuários de Youtube em um único dia, mais precisamente o dia 24 de julho de 2010. Milhares de pessoas e paisagens em mais de cento e noventa e dois países resultam em diversas imagens que vão desde a poesia absoluta até o mais simples cotidiano. O filme nos conecta com nossa humanidade e nos deixa curiosos para conhecer a imensidão do planeta.

Maidentrip (Jillian Schlesinger, 2013)

Laura-Dekker-Maidentrip

Maidentrip conta a incrível história de Laura Dekker, uma holandesa que deu a volta ao mundo em um veleiro: sozinha e com apenas quatorze anos! O documentário retrata a viagem de Laura, o amadurecimento da adolescente e os bastidores e preparação para a grande proeza. Quem gosta de viagem certamente vai se sentir animado com esse documentário que inspira aventura.

Vivendo com um dólar (Chris Temple e Zach Ingrasci, 2013)

Quatro estudantes de engenharia da classe média norte-americana resolveram fazer um experimento na Guatemala e viver com apenas um dólar por dia, durante cinquenta e seis dias. O filme retrata as dificuldades vividas pelos jovens e por toda a população de Pena Blanca e a experiência promete inspirar os viajantes engajados com as causas sociais ao redor do mundo.

Capitais do delito (Conor Woodman)

Não é só um filme, mas uma série documental que os turistas interessados em grandes capitais devem assistir para se protegerem. Os episódios apresentados por Conor Woodman mostram os golpes mais comuns que são aplicados aos turistas e, principalmente, como agir pra não cair em armadilhas que vão desde uma cobrança abusiva em corridas de táxi até batedores de carteira profissionais. Quem assiste viaja mais atento, e por isso mesmo, em segurança.

Samsara (Ron Fricke, 2011)

ron_dolly_china_hg

Para fechar a lista com chave de ouro, esse documentário, que foi filmado ao longo de cinco anos em mais de vinte países, alterna imagens arrebatadoras de belezas naturais com catástrofes industriais bem como retrata seres humanos em situações de miséria ou profunda espiritualidade. O estado meditativo proposto pelo filme guia o espectador e ao final a sensação é de que a viagem ao redor do mundo já foi feita. Simplesmente imperdível!

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Feliz Dia dos Pais!

2017-08-11

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

San Andrés: o Caribe colombiano

Na vizinha Colômbia, fica uma ilha caribenha ao mesmo tempo linda e acessível: a ilha de San Andrés. Sede do arquipélago de San Andrés, Providência Santa Catalina, San Andrés é território da Colômbia, ainda que fique na costa da Nicarágua. É, na verdade, bem pequena – apenas 26 quilômetros quadrados, ou seja, garantia de que vai dar pra ver tudo!

Piscina-natural

Cortada por uma pequena cadeia de montanhas, San Andrés formou-se pela erupção de um antigo vulcão que lançou pedras do fundo do mar para a superfície, criando a maioria das ilhas. É famosa pelo seu “mar de sete cores”, com águas cristalinas de inacreditáveis variações de tons de verde e azul do mar, formando uma paisagem única e um convite a um mergulho em meio aos peixes coloridos.

Além do câmbio favorável e da natureza estonteante, o povo hospitaleiro e animado é um dos maiores trunfos de San Andrés. Curiosidade: lá fala-se o inglês crioulo – “Kríol” ou “Creole English”. Trata-se, aliás, de uma ilha pobre e sem luxos excessivos para os turistas, mas com atrações naturais tão lindas e surpreendentes que encantam até os visitantes mais exigentes. É possível visitar a ilha em qualquer época do ano, uma vez que as temperaturas praticamente não saem da casa entre 28 e 30 graus. As chuvas são raras, mas mais frequentes entre maio e novembro. E felizmente San Andrés não está na rota de ciclones e furacões que atingem o Caribe todos os anos.

Highway and Coast

Há opções de hospedagem em San Andrés para todos os gostos e bolsos. De ótimos resorts a hotéis tradicionais, passando pelos hostels mais em conta. A melhor dica para conhecer o máximo da ilha é alugar um carrinho de golfe. É o veículo preferido para quem gosta de circular com calma e apreciar as paisagens. Cabem até quatro pessoas em cada carro, e o custo médio é de COP 70.000 (R$ 75). Também dá para alugar um carro normal ou até uma scooter, opção sempre prática e divertida.

O que não pode faltar em uma ilha caribenha? Praias, claro! E em San Andrés são várias e todas muito belas. Como muitas delas sequer têm nome, a melhor dica é caminhar pela orla, apreciar as paisagens e escolher a que mais lhe agrada. A praia mais popular é a Peatonal, no centro da ilha, famosa por seu mar de poucas ondas. É a que tem melhor estrutura para os turistas, com direito a calçadão e lojinhas.

Dica: Não dá para deixar de ver de perto o Hoyo Soplador (Olho Soprador), um fenda no meio das pedras que solta vento devido à força do balanço das ondas do mar.

West-View

 

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Censo Anual de Capitais Estrangeiros no País 2017 (Ano-Base 2016)

FAÇA SUA DECLARAÇÃO

O Censo de capitais estrangeiros no País (Censo) tem por objetivo recolher informações sobre o passivo externo do País, que inclui, dentre outros, investimentos estrangeiros diretos e instrumentos de dívida externa. Os dados coletados no Censo permitem ao Banco Central compilar estatísticas e subsidiar a formulação de política econômica. A divulgação agregada dos resultados auxilia, também, as atividades de pesquisadores econômicos e de organismos internacionais.

Quem deve declarar:

Devem prestar a declaração referente aos Censos Anuais:

  1. As pessoas jurídicas sediadas no País, com participação direta de não residentes em seu capital social, em qualquer montante, e com patrimônio líquido igual ou superior ao equivalente a US$ 100 milhões (cem milhões de dólares dos Estados Unidos da América), em 31 de dezembro do ano-base;
  1. Os fundos de investimento com cotistas não residentes e patrimônio líquido igual ou superior ao equivalente a US$ 100 milhões (cem milhões de dólares dos Estados Unidos da América), na posição de 31 de dezembro do ano-base, por meio de seus administradores; e

III.              As pessoas jurídicas sediadas no País, com saldo devedor total de créditos comerciais de curto prazo (exigíveis em até 360 dias) concedidos por não residentes igual ou superior ao equivalente a US$ 10 milhões (dez milhões de dólares dos Estados Unidos da América), em 31 de dezembro do ano-base.

Para fins de obrigatoriedade da declaração, considera-se residente no Brasil a pessoa jurídica com sede no País, devidamente inscrita no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), junto à Receita Federal brasileira.

Consideram-se créditos comerciais, para esta declaração, os financiamentos concedidos diretamente entre exportador e importador para aquisição de bens ou serviços em transações de comércio exterior, podendo assumir duas formas:

  1. Importador residente no Brasil recebe bem ou serviço assumindo o compromisso de efetuar, no futuro, pagamento ao exportador não residente. Não implica entrada de recursos financeiros no País. É um passivo, com não residentes, exigível em moeda.
  1. Exportador residente no Brasil recebe pagamento de importador não residente, assumindo o compromisso de, no futuro, enviar bem ou prestar serviço. Implica entrada de recursos financeiros no País. É um passivo, com não residentes, exigível em bens ou serviços.

Operações de prazo entre zero e 29 dias são consideradas à vista, e estão dispensadas de declaração. Dessa forma devem ser declarados passivos de crédito comercial quando o descasamento entre recursos financeiros e entrega do bem ou serviço for igual ou superior a 30 dias.

Operações efetivadas com a interveniência de entidades tais como bancos, agências de fomento de comércio, bancos de desenvolvimento, não constituem créditos comerciais. Ainda que o financiamento esteja associado ao comércio de bens e serviços, se houver instituição financeira como credora, trata-se de empréstimo e não de crédito comercial.

Para verificar a obrigatoriedade de declaração, no caso de passivos denominados em moeda diferente do dólar dos Estados Unidos da América, é necessário convertê-los para o seu valor equivalente em dólar na data base 31 de dezembro. Para tanto, acesse a página de conversão de moedas que se encontra no sítio do Banco Central do Brasil (www.bcb.gov.br), opção Taxas de Câmbio do menu Câmbio e Capitais Estrangeiros, no link: Conversão de moedas.

           Estão dispensados de prestar a declaração Censo:

  1. As pessoas naturais;
  1. Os órgãos da administração direta da União, Estados, Distrito Federal e Municípios;

III. As pessoas jurídicas devedoras de repasses externos concedidos por instituições sediadas no País; e

  1. As entidades sem fins lucrativos mantidas por contribuição de não residentes.

Data-base e estoques

A data-base é a data de referência para as informações relativas a estoques, como, por exemplo, ativo total, valor de mercado da empresa, patrimônio líquido, entre outras. O balanço patrimonial de 31 de dezembro do ano-base é a fonte para a maior parte desses dados.

Período-base e fluxos:

O período-base da declaração é o período de referência para os fluxos, como, por exemplo, o lucro líquido ou o lucro distribuído.

As informações relativas aos fluxos referem-se ao montante total apropriado no período de referência como, por exemplo, o total do lucro distribuído, entre 1° de janeiro e 31 de dezembro.

O Banco Central do Brasil divulgará as estatísticas compiladas a partir de informações declaradas no Censo somente de forma agregada, preservando o sigilo de informações individuais.

Amparo legal

A realização do Censo de Capitais Estrangeiros no País está prevista na Lei n° 4.131, de 03 de setembro de 1962, artigos 55 a 57. A Circular n° 3.795, de 16 de junho de 2016, dispõe sobre os Censos Anual e Quinquenal, fixando calendário de coleta, critérios de obrigatoriedade da declaração, informações a serem prestadas, dentre outros tópicos.

Prazo de entrega da declaração:

A Circular nº 3.795, de 16 de junho de 2016, define o período entre 1º de julho e 18 horas de 15 de agosto do ano subsequente à data-base para a entrega da declaração do Censo de Capitais Estrangeiros no País. A entrega da declaração fora de prazo sujeita o infrator à aplicação de multa pelo Banco Central do Brasil, conforme definido em regulamentação.

Penalidades:

O não fornecimento ou prestação de informações falsas, incompletas, incorretas ou fora dos prazos estabelecidos sujeitam os infratores à multa de até R$250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais), conforme os artigos 6° e 58º da Lei n° 4.131, de 03 de setembro de 1962, com as modificações introduzidas pela Medida Provisória n° 2.224, de 04 de setembro de 2001. A aplicação de tais penalidades é regulamentada pela Resolução n° 4.104, de 28 de junho de 2012.

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Censo Anual de Capitais Estrangeiros no País 2017 (Ano-Base 2016)

FAÇA SUA DECLARAÇÃO

O Censo de Capitais Estrangeiros no País (Censo) tem por objetivo recolher informações sobre o passivo externo do País. Os dados coletados no Censo permitem ao Banco Central compilar estatísticas e subsidiar a formulação de política econômica.

Estão obrigados a declarar:

  • as pessoas jurídicas sediadas no País, com participação direta de não residentes em seu capital social, em qualquer montante, e com patrimônio líquido igual ou superior ao equivalente a US$100 milhões, em 31/12/2016;
  • os fundos de investimento com cotistas não residentes e patrimônio líquido igual ou superior ao equivalente a US$100 milhões (cem milhões de dólares dos Estados Unidos da América), em 31/12/2016, por meio de seus administradores; e
  • as pessoas jurídicas sediadas no País, com saldo devedor total de créditos comerciais de curto prazo (exigíveis em até 360 dias) concedidos por não residentes igual ou superior ao equivalente a US$10 milhões em 31/12/2016.

A declaração é obrigatória. Evite multas. Acesse http://www.bcb.gov.br/Rex/CensoCE/Censo2016/default.asp?idpai=CAMBIO e faça sua declaração até as 18 horas de 15 de agosto de 2016.

image002

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A ilha no Japão conhecida como “Pérola do Oriente”

Por mais que pareça que todo canto do planeta já tenha sido devidamente documentado, explorado e registrado – e que não existe mais nenhum local incrível e novo para se descobrir e incluir naquela lista imaginária de lugares que você precisa conhecer – sempre haverá uma nova ilha, uma praia deserta, uma pequena cidade que se revela como uma pequena porção do paraíso na Terra. Pois pode anotar: esse lugar é a ilha de Yoron, no Japão.

Yoron1

Trata-se de uma pequena ilha tropical, com somente 23 km de circunferência e cerca de 6 mil moradores que vivem cercados de águas diáfanas e recifes de corais esplendorosos. Rodeada por outras ilhas e localizada a 25 km do continente, não é por acaso que Yoron é conhecida como a “Pérola do Oriente”, um lugar perfeito para o mergulho, a prática de esportes marinhos, ou para simplesmente se curtir os prazeres da exuberância natural do local.

Yoron7

Uma das mais curiosas atrações de Yoron é a praia de Yurigahama. Seu apelido de “Praia fantasma” é perfeitamente ilustrativo: ela só aparece duas ou três vezes por mês, durante a maré baixa. Localizada a 1,5 km da costa, ela é, na realidade, um banco de areia que te permite deitar-se e pegar um sol no meio do mar, em um diminuto pedaço de areia sempre prestes a desaparecer.

Yoron9

Para ilustrar o quão especial é o lugar, alguns grãos de areia de suas praias possuem o formato de pequenas estrelas. A lenda diz que se você conseguir reunir um número de estrelas de areia equivalente à sua idade, a prosperidade estará garantida em sua vida.

Yoron2

Os moradores de Yoron vivem da pesca, do turismo e do cultivo de cana de açúcar, mas convenhamos que não é preciso de muito mais quando se vive em um lugar como esse. :)

Fonte: Hypeness

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Primeiro museu de moda em Paris

Pensar em Paris e não associar automaticamente à moda é praticamente impossível. Mais impensável ainda é saber que a cidade da luz tem tudo menos um museu permanente sobre a vertente artística. Com tantos nomes históricos, como Coco Chanel, Christian Dior e Yves Saint Laurent, não tinha outra saída para o governo local a não ser investir em um espaço cultural exclusivo para prestigiar os estilistas. O projeto promissor entrará para a lista das atividades turísticas para fazer in loco, claro, e teve apoio da House of Chanel, com uma contribuição de € 5.7 milhões (aproximadamente, R$ 19 milhões).

palais-galleria-chanel-001

O local escolhido para abrigar as exposições itinerantes e permanentes foi o Palais Galliera, já conhecido entre os parisienses como o “museu da moda”. Contudo, o status ainda não era oficial. “Essa iniciativa representa nosso compromisso com a criação e a força de Paris, que fazem parte da essência do negócio da Chanel”, declarou Bruno Pavlovsky, presidente da área de moda da maison.

O valor doado pela Chanel será destinado para criar novos ambientes no subsolo do Palais Galliera para exibições permanentes e serão intitulados Gabrielle Chanel Rooms. O espaço de 670 m² terá a primeira exposição fashion permanente de Paris, dedicada à história da moda do século XVIII até os dias de hoje, a partir do acervo do museu, que conta com mais de 200 mil itens, entre roupas, acessórios, fotos e obras de arte. A iniciativa também inclui programações de oficinas, cursos e uma biblioteca, tudo com viés voltado para a moda. O térreo continuará como espaço para mostras temporárias. A inauguração está prevista para 2019. Aguardamos ansiosos!

Fonte: Casa Vogue

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Caça às trufas negras na Itália

“Diamantes negros da cozinha”. É assim que muitos chefs chamam as raras e caras trufas negras. Elas são cogumelos subterrâneos, comestíveis, do tamanho de uma maçã, que crescem a cerca de 30 cm abaixo da superfície, perto das raízes das árvores – especialmente a do carvalho. Cães treinados farejam os torrões de terra até encontrar a iguaria. Depois, elas são limpas cuidadosamente, para evitar o toque direto com os dedos, o que a levaria ao apodrecimento. Frescas servem como tempero. Cozidas, possuem um sabor intenso e incomparável. Os gourmets garantem: elas são o maior dos prazeres!

fd90e0f1-334b-4c59-a380-e7afc0634c54-1

Sendo o fungo mais caro do mundo, ele se desenvolve sob morros de terra perto das raízes de árvores de carvalho, avelã e outras, e têm sido apreciados durante séculos por seu aroma marcante e seu gosto robusto e completamente desenvolvido. Elas, geralmente, são tão caras quanto os diamantes. Em 2007, um apreciador pagou 330.000 dólares por uma trufa branca de 907 gramas encontrada perto de Pisa, na Itália. Na região do Périgord, na França, as trufas negras rotineiramente custam cinco mil dólares o quilo.

15845978

Para os amantes da culinária e das desta iguaria, está aí uma experiência mágica: caçar trufas! O privilégio acontece na cidade de Norcia, na Umbria, Itália. O passeio é feito através de uma reserva com o Hotel Palazzo Sêneca, na cidade, mas mesmo quem não está hospedado lá pode participar, basta pedir na recepção a organização.

15846018

O trajeto começa de carro até os campos ao redor de Norcia, que possuem uma vista linda da cidade. Dali, os caçadores são apresentados aos cães – a maioria da raça Cocker Spaniel – que já são soltos no campo para farejar as trufas. Aos caçadores, cabe seguí-los. Eles cavam, e pronto: dá-se o processo de colheita das trufas, que nascem sob o solo e, assim que colhidas, possuem um aroma totalmente diferente.

tartufi1

A excursão continua até a colheita ter uma quantidade razoável, o que é variável: há épocas do ano em que ela é farta, mas em outras não. O passeio termina com um piquenique realizado em pleno campo onde que as trufas recém colhidas são lavadas, raladas e misturadas com azeite e sal, para serem servidas em pão quentinho. Simples e único, como são todas as experiências gastronômicas na Itália!

Gostou? Então compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone